• LOGIN
    • Nenhum produto no carrinho.
Foto de perfil

A Psicografia e a Umbanda #parte01

"Essa faculdade mediúnica é de suma importância para a religião de Umbanda."

 

Chico Xavier – Um dos maiores médiuns brasileiros

 

psi-co-gra-fi-a
(psico+grafia)
substantivo feminino

1. História ou descrição da alma.
2. Descrição psicológica ou de um estado psíquico.
3. [Espiritismo] Escrita dos espíritos pelas mãos de um médium.
Fonte: Dicionário Priberam.

Uma das faculdades mediúnicas que mais contribui para o envolvimento e o relacionamento com o sagrado é a psicografia. Não existe uma data histórica que pontue quando iniciou-se tal mediunismo, mas ao olharmos para a história da humanidade, conseguimos enxergar grandes visionários onde seus trabalhos perduram até hoje. De certa forma, podemos afirmar que a primeira psicografia, quem fez foi Moisés, ao escrever os 10 mandamentos de Deus. Era o contato da espiritualidade com a Terra, apontando algumas “leis” (leia orientações) para que a humanidade experimentasse uma melhor vivência encarnados.

Antigamente, muitos escritores que produziram grandes obras, diziam que seu processo criativo levou a uma inspiração, onde nasceram histórias memoráveis. É possível identificar, inclusive, muitos textos e teorias dotadas de grande relevância espiritual, se analisarmos friamente. Mas como tudo exige que alguém abra o caminho e torne popular, é impossível não mencionarmos o médium brasileiro Chico Xavier (1910 – 2002). Sem dúvida alguma, foi o maior médium psicógrafo que passou pela Terra e acredito que vai perdurar por muito tempo. Suas obras mediúnicas fizeram do Espiritismo mais respeitado e acessível, para acalantar os corações dos aflitos. Dentre tantas obras (Chico psicografou 451 livros), o que mais impulsionou seu trabalho mediúnico foram as cartas de espíritos enviadas para suas famílias, principalmente para as mães que perderam seus filhos e filhas e sentiam uma imensa saudade. Então, Chico Xavier se prontificou junto aos espíritos a escrever centenas de cartas e entregar nas mãos desses pais, enaltecendo a obra de Jesus onde diz “Amai-vos uns aos outros”, pois essa missão ajudou a curar muitos corações aflitos e espalhar o amor entres encarnados e desencarnados, mostrando que não existe um fim, mas, um eterno recomeço.

A psicografia se difundiu na doutrina Kardecista, e muitos pensam que só podem se desenvolver e praticar essa mediunidade nos centros espíritas. Eu trabalhei por cerca de dois anos e meio em um centro espírita, na câmara de passe e desobsessão. Certo momento, muitos espíritos começaram a se aproximar e pedir que eu escrevesse mensagens para seus familiares. Foi constatado então, que eu poderia desenvolver essa faculdade mediúnica e exercer essa função acolhedora. Mas, pelo livre arbítrio a mim concedido por Deus, escolhi não desenvolver e inclusive me afastei do centro com receio disso. Retornei meses depois e tudo voltou à tona. Foi nesse momento que conheci a Umbanda e me apaixonei. Pensei na época que tinha “me livrado” daquela responsabilidade e foi um certo alívio. Até que um dia, em uma gira de Preto Velho, estava incorporado com o Pai Antônio e ele pediu para a cambone, que eu acendesse uma vela para ele para conversar. Foi aí que tudo começou. Ele pediu que eu anotasse a conversa e ao final, revelou que seria um livro. Questionando tal intuito, ele me esclareceu que eu teria que desenvolver a psicografia e que se eu aceitasse, escreveria livros junto as entidades da Umbanda que trabalhavam comigo. Aceitei com respeito e humildade, e hoje escrevo mensagens das entidades e desenvolvo obras mediúnicas para o esclarecimento e autoconhecimento dos irmãos umbandistas.

A psicografia não é exclusividade de uma doutrina, muito pelo contrário, ela se desenvolveu e chegou até nós com o propósito de ajudar os espíritos a colherem boas experiências, se relacionarem com o sagrado e se desenvolver para alçar os graus evolutivos que cada um de nós trilha durante toda eternidade.

A psicografia é de suma importância para a religião de Umbanda, principalmente porque só tem pouco mais de 100 anos de idade desde seu fundamento histórico no Rio de Janeiro, e muitas coisas precisam ser esclarecidas e se tornarem sólidas, para que as entidades espirituais possam trabalhar nessa religião linda de forma contundente, ajudando a esclarecer aos menos evoluídos e aprendendo com os mais evoluídos, trilhando assim, a maior lei que Jesus nos deixou: o amor.

[…continua]

Saravá meus irmãos, no próximo texto vou abordar sobre a psicografia na Umbanda, seu desenvolvimento e sua atuação junto aos espíritos, nesse momento de amadurecimento da religião.

Axé! Saravá! Mojubá!

© COPYRIGHT 2017 - EADEPTUS

Login

Register

FACEBOOKGOOGLE Create an Account
Create an Account Back to login/register