• LOGIN
    • Nenhum produto no carrinho.
Foto de perfil

Eu Tenho a Mediunidade de Psicografia #parte04

"Que eu seja um instrumento da espiritualidade para levar a bandeira de Oxalá aos meus irmãos."

Após abordar de maneira simples esse tema tão fascinante, vou mostrar como que ocorre esse processo, as ferramentas que utilizo e o preceito necessário para desenvolver esse trabalho.

Antes, quero reforçar que a psicografia é uma mediunidade, assim como a incorporação, então, não são todas as pessoas que possuem. Importante ressaltar, porém, quem possui essa faculdade mediúnica, não é melhor do que as outras pessoas, tem que ter consciência para exercer essa prática com ética, responsabilidade, carinho e amor.

Como acontece a psicografia

Para ilustrar como acontece o momento da psicografia, o irmão Jô Carvalho fez esse lindo desenho, para observarmos nitidamente o ato do acoplamento do espírito escrevente no médium, onde juntos, desenvolvem os textos espirituais.

De forma muito singela, o médium fica sentado confortavelmente, faz uma oração para acalmar os pensamentos e concentra-se na entidade que irá passar a mensagem. O guia espiritual aproxima-se calmamente atrás do médium, nesse momento, a entidade o envolve com sua energia para iniciar o processo de escrita.

Quando o médium é intuitivo, o guia espiritual o envolve com sua energia e o inspira a escrever sobre determinado assunto, trabalhando no campo emocional do médium. Ocorre uma canalização de pensamento e, através dos sentimentos, hora mais brandos e em outros momentos mais intensos, o médium escreve com o direcionamento da entidade.

Quando o médium é clariaudiente, o guia espiritual o envolve com sua energia, fazendo uma proteção energética e aguçando sua audição. A entidade dita literalmente a mensagem e o médium, em transe mediúnico, escreve conforte orientado.

Quando o médium é semi-mecânico, o guia espiritual o envolve com sua energia e conecta seu mental ao do médium. A entidade também impulsiona energeticamente alguns fragmentos para auxiliar na desenvoltura da escrita.

Quando o médium é mecânico, o guia espiritual o envolve com sua energia e conduz “livremente” os movimentos afim de passar a mensagem. Importante ressaltar, que é cada vez mais raro, porém, não podemos descartar. O médium tem que ter a consciência, que nesse caso, é inevitável que também atua (mesmo que indiretamente), pois a entidade está utilizando as limitações físicas do médium e também o acesso a seu acervo de conhecimento, experiências e emoções, alocadas no seu inconsciente.

As ferramentas para psicografar

Orientado pelo Pai Antônio, meu guia chefe e amigo, ele me instruiu a ter sempre algumas ferramentas para psicografar. Cada objeto tem seu fundamento e utilidade, então é importante ter esse respaldo para que tudo ocorra naturalmente e a experiência seja interessante. A psicografia é um trabalho espiritual, então, não estamos imunes de ataques espirituais, demandas mentais e de espíritos que querem atrapalhar o trabalho mediúnico.

As ferramentas essenciais para a psicografia são: Papel, caneta ou lápis, vela branca ou da entidade que irá escrever a mensagem, guia de oxalá e da entidade que irá escrever a mensagem, um copo com água.

É importante ter esse material separado apenas para esse trabalho mediúnico. Separe um caderno em branco ou folhas sulfites, uma caneta e a guia de Oxalá, utilize esses materiais somente para a psicografia. Quando separamos e determinamos o uso desses materiais para algo em específico, ganha força e sentido. A vela e o copo com água basta pegar no dia que for escrever.

O significado das ferramentas:

O papel será onde os escritos sagrados serão gravados. É a materialização dos ensinamentos espirituais, vivências e experiências que darão sentido a um tema para que a mensagem chegue até nós, irmãos umbandistas.

A caneta ou lápis é o instrumento que irá transcrever as mensagens da espiritualidade. É o intermédio da consciência e da matéria. Tudo que está em uma consciência (espírito), será materializado no papel através da tinta.

A guia de Oxalá e da entidade, será a conexão e integração da energia do médium com a da entidade. Ajuda a elevar a energia para a conexão com a espiritualidade. Obs.: Eu uso sempre uma guia do Pai Antônio, especifica para a psicografia, pois além de ser meu guia de cabeça, ele que coordena esse trabalho e auxilia as outras entidades.

O copo com água é para neutralizar energias negativas. Pensamento gera energia, e em alguns casos, em mensagens com temas delicados, é normal o médium produzir certa carga energética. Então, a água absorve isso e ajuda a purificar o ambiente.

Importante: sugiro no início a utilização do meio tradicional (papel e caneta), pois o médium ficará totalmente focado e será visível o aprimoramento da psicografia. Mesmo que seja estranho, também é possível psicografar através do teclado do computador, pois só muda a ferramenta (ao invés do papel e caneta, será o teclado e a tela).

Como descobrir se eu tenho a mediunidade de psicografia?

A grande maioria dos terreiros, quando o médium descobre que tem essa faculdade mediúnica, chega até o sacerdote e pergunta como desenvolver. Na maioria das vezes (para não generalizar), os sacerdotes não sabem o que responder e orientam os médiuns a irem buscar no centro karcedista as respostas sobre o assunto. Por esse motivo, pedi permissão ao Pai Antônio para que falasse do tema abertamente e de forma simples.

Muitos pensam que para serem umbandistas, é necessário ser médium de incorporação. De fato, a incorporação se faz necessária e é a identidade da Umbanda. Mas existem outras faculdades mediúnicas, e muitos psicógrafos podem ajudar ativamente a religião junto aos guias espirituais.

Mas, como descobrir se é um médium de psicografia? Você deve perguntar para o seu guia de cabeça. Ele irá revelar se você tem essa mediunidade. Caso você ainda não saiba quem é seu guia chefe, busque orientação com seu Caboclo (a) ou Preto Velho (a) que com absoluta certeza eles irão orientar. Para ajudar, leia clicando aqui sobre alguns sintomas que eu tive quando descobri essa mediunidade. Busque sempre sua intuição, se você está lendo essa série, com certeza tem um motivo importante para isso. Quando buscamos nos aprimorar, através do conhecimento e com respeito pelo sagrado, as ferramentas essenciais para o nosso desenvolvimento chegam até nós. Que essa série sobre a Psicografia na Umbanda ajude você a desvendar essa mediunidade e que possa escrever textos, mensagens e livros para somar a religião de Umbanda.

Como começar a psicografar?

A psicografia é um trabalho espiritual, então, é importante um preparo para escrever mediunicamente. O médium precisa estar se sentindo muito bem, com pensamentos tranquilos, energeticamente limpo e preparado para doar-se junto aos guias de Umbanda.

Preceito

Busque orientação junto a seu guia de cabeça, pois ele irá conduzir perfeitamente seu preceito e tudo o que você possa precisar. Você precisa se sentir bem, leve, tranquilo. Evite comer comidas muito pesadas. Opte por uma alimentação leve, com sucos naturais, verduras, legumes e frutas. Não beba bebidas alcóolicas e evite o ato sexual, pois sua energia tem que estar a mais pura possível.

No dia da psicografia, é muito importante vibrar boas energias e ter pensamentos saudáveis, evitando palavras de baixo calão, palavrões, brigas e desafetos.

Ambiente para escrever

Escolha um local calmo, onde não tenham barulhos e bagunça. Na mesa, retire tudo que não for utilizado para o trabalho espiritual, deixando apenas os materiais necessários. Se possível, acenda um incenso ou até mesmo defume o ambiente, isso ajudará a mudar a energia e harmonizará o local.

Como fazer

Fui orientado a me preparar para esse trabalho mediúnico. As mensagens mais curtas, como textos, normalmente escrevo nos dias que tenho giras no terreiro, pois como estou de preceito para o trabalho, as entidades já aproveitam esse momento para manifestar os escritos. Porém, quando é um trabalho mais intenso, como um livro, me dedico durante várias semanas para terminar o trabalho. Mas isso é um “acordo” entre o médium e as entidades, não tem uma regra. O que sugiro:

No início, determine um dia da semana e escolha um horário específico. Repita isso ao longo das outras semanas. Como sabemos, os guias espirituais possuem grandes afazeres no plano espiritual, quando definimos dia e horário, eles irão se planejar para que estejam disponíveis para o trabalho. Isso também ajuda a você se comprometer com a espiritualidade e terá a certeza que estará se dedicando com afinco, e terá resultados visíveis.

A psicografia em si

Como um trabalho espiritual, é importante se preparar energeticamente, mentalmente e fisicamente.

1 – Tome um banho de ervas para limpar seu corpo mediúnico;

2 – Acenda uma vela para sua esquerda (Exu e Pombagira), peça que protejam o trabalho;

3 – Após isso, firme uma vela para seu anjo de guarda, peça que harmonize seus pensamentos;

4 – Acenda um incenso ou defume o ambiente;

5 – Coloque um copo de água em cima da mesa, peça que qualquer energia negativa seja neutralizada pela água;

6 – Coloque uma música que ajude a se concentrar, como um ponto de Umbanda ou uma música instrumental;

7 – Acenda a vela branca para Oxalá e/ou a vela para o guia, faça sua oração para que tudo ocorra bem, que a mensagem seja passada de forma clara, objetiva e que ajude aos irmãos que a lerem;

8 – Sente-se confortavelmente e se concentre, você vai sentir o guia espiritual chegando aos poucos atrás ou ao seu lado;

9 – Deixe fluir naturalmente. Escreva com a mente e o coração abertos.

Oração para concentração

Peço licença aos sagrados Orixás e entidades da Umbanda, que eu seja um instrumento da espiritualidade para levar a bandeira de Oxalá aos meus irmãos.
Que cada palavra aqui escrita, leve conforto para o coração dos aflitos, conhecimento para quem tem sede de mudança e paz para quem busca o encontro com sua alma.
Que cada frase seja uma oração, cada mensagem um abraço dos Orixás, cada livro um ponto de luz contra as amarras da ignorância.
Que seja sagrado esse ato de humildade, pois estou de corpo e alma para trabalhar em prol do bem.

Saravá a Umbanda, que eu seja um instrumento de vossa grandeza;
Saravá a mediunidade, que eu seja instrumento para a psicografia;
Saravá as entidades, que nos levam ao encontro com o divino sagrado;
Saravá!

Através desses quatro textos, tentei expressar de maneira simples sobre a psicografia. Quando entendemos um pouco sobre o mecanismo da mediunidade e como ocorre, facilita para o desenvolvimento e aprimoramento do exercício mediúnico. Como o desenvolvimento mediúnico de incorporação, a psicografia exige dedicação, comprometimento, ética e prática. Não pense que logo no início sairá tudo perfeitamente. Será aos poucos, naturalmente. Ouça sempre suas entidades, pois os guias sabem como lapidar seu médium. Espero ter ajudado com essas informações, mas se tiver alguma dúvida, comente que tentarei responder na medida do possível!

Que os guias de luz, trabalhadores incansáveis da amada Umbanda possam nos iluminar e conduzir nos caminhos de Oxalá. Que a mediunidade de psicografia fortaleça o vínculo espiritualidade/humanidade, agregando os valores primordiais para a Umbanda continuar forte, viva e bonita.

Axé! Saravá! Mojubá!

Se você não leu todos os textos, abaixo coloco todos os links:
A psicografia e a Umbanda #parte01
A psicografia na Umbanda #parte02
A prática da psicografia #parteo3

Agradeço ao Jô Carvalho, pela linda ilustração que fez com toda dedicação e carinho. Gratidão irmão!

© COPYRIGHT 2017 - EADEPTUS

Login

Register

FACEBOOKGOOGLE Create an Account
Create an Account Back to login/register